segunda-feira, 9 de março de 2009

Respondendo...

Kids

A Nadja perguntou: 'como lidar com as kids? Com malcriação e tudo mais?'. Bom Nadja, malcriacao e f*%#, a gente so aprende a lidar com o tempo. Eu aprendi a ignorar meu moleque.

Ja gritei, ja tratei de igual para igual, ja fiz de tudo. Descobri que ignorar e a melhor coisa para evitar fadiga! Mas ele ja tem nove anos, e sabe muito bem o queesta fazendo... digamos que e uma idade que ja tem uma certa consciencia.

A Mandy perguntou: 'O q suas kids faz q vc odeia?? e como vc lida com isso??' O que eu mais odeio sao exatamente as malcricoes. Isso me tira do serio. Eu ignoro, mas e claro que por dentro eu fico explodindo. Entao espero friamente meu horario acabar, vou para a academia e descarrego tudo por la. Meu moleque nao sabe, mas no fundo ele me ajuda a emagracer!

Nadja: 'Quais sao as atividades que vc mais faz com as kids?' Essa pergunta tem que ser respondida pelos pais das crias. Voce tem que fazer as atividades que eles querem. No meu caso, os pais juravam que o menino adorava ir em museus, parques e atividades artisticas.

Tentei de tudo e o pirralho nunca se interessou por nada. So quer saber de brincar de guerra. Contei para os pais e eles entenderam. So que eu me lasquei, brinco de guerra o tempo todo (claro que eu sou sempre o Iraque e ele o USA!).

Os pais e a familia

A Nadja escreveu: 'E os pais, se vc tem duvidas ou as coisas nao estao bem, é facil chegar e falar com eles para vc ?' Eu acho que e melhor escolher a familia por causa dos pais do que pelos filhos. Crianca e crianca aqui, no Brasil, na China... nao importa onde, eles sempre sao legais e chato ao mesmo tempo. Ja os pais nao. Se eles forem um saco, voce minha amiga au pair, se ferrou.

Aqui em casa eu tenho liberdade total de falar qualquer coisa com eles. Desde pedir alguma coisa no supermercado, como dar pitaco na vida do menino que eu cuido. Claro que com bom senso ne?! Trato eles como meus patroes mesmo, mas eles sempre foram muito atenciosos comigo.

Quando eu e o menino brigamos, eu conto exatamente o que aconteceu. Eles me dao liberdade para gritar, dar castigo, qualquer coisa (claro que bater e proibido ne?!). Nunca tive problemas de comunicacao em casa. Mas ja vi muitas meninas sofrendo com isso, por tanto, o melhor e sempre conversar. E muito! Principalmente antes de vir.

A Joana quer saber: 'Vc tem liberdade de chegar em casa as seis da manha, sem dizer aonde estava e q hs chegou no dia seguinte pros hosts?' Bom, acho que isso tem que ser conversado antes. Eu dou satisfacao sim, afinal estou morando na casa deles. Acho que isso e o minimo de respeito que posso oferecer. E meus hosts gotam disso.

Mas isso vai da familia. Tenho uma amiga que nas primeiras semanas ela falava o tempo todo o que ia fazer para a host, e a mulher um dia chegou para ela e disse: "fulana, voce ja e grande e eu nao sou sua mae. Nao precisa me falar para onde vai."

A Mandy perguntou: 'foi muito dificil se adaptar com o estilo de vida da sua familia? O q eles fazem de diferente, q vc não concordou??' Minha familia tem um estilo bem adptavel! Nao e muito diferente da vida que eu tinha no Brasil. Eles trabalham o dia todo, nao jantam juntos, viajam para caramba. Me sinto em casa...

Acho que o mais estranho e chegar em casa as nove horas da noite aos domingos e encontrar todo munod dormindo. Mas nada dificil de respeitar. Meu quarto fica no sotao, entao subo para la e faco o que eu quiser.

Dates e amizades

A Joana esta curiosa: 'Como, qndo, onde e oq rola nos famosos DATES?...rs*' Eu sou a pior pessoa para responder isso. Nunca tive um date! Loser ne?! Eu sei... mas tenho um problema serio com numeros. Todas as minhas possibilidades de dates foram por agua a baixo na troca de telefones. Sempre acontece algum bode. Ou eu passo errado, ou eu pego errado...

Mas, porem, contudo, todavia, conheco varias meninas 'dateiras' por ai. Elas conhecem os caras na balada, normalmente (umas loucas conhecem pela internet), trocam telefones e marcam de se encontrar em algum bar dias depois. Assim, normal, tipo no Brasil, mas em ingles...

A Mandy lancou essa: 'Da para ter uma amizade sincera com os americanos ai?' E a Nadja, ' é fácil fazer amizades com pessoas locais trabalhando como au pair???' Eu nao tenho nenhuma amiga americana. Acho mais facil fazer amizade com o sexo oposto.

Aqui em CT isso e impossivel. Au pair e tratada como baba mesmo... Mas acho que isso depende da regiao que voce mora. Uma amiga fez varias amizades em Baltimore, MD. Eu vejo isso assim: se voce morar em um lugar rico, esquece. Se voce morar em lugares mais 'normais', tem possibilidades. Mas nao acho que seja facil...

Depilacao

Joana: 'Como vcs fazem pra se depilar ai, se nao tem depilacao?'. Voce tem algumas opcoes:
1) Achar uma salao brasileiro (existem muitosss) e deixar uma boa parte do seu salarinho por la.
2) Se render a gillete.
3) Comprar aqueles cremes depilatorios tipo Veet e ficar horas no com o produto ate os pelos derreterem.
4) Morrer de dor usando aqueles depiladores eletricos, tipo satinelle (custa bem baratinho aqui).
5) Trazer do BR um aparelho de cera roll on. Nunca vi o aparelho aqui, mas ja vi o refil.
6) Esgotar sua paciencia com aquelas ceras em folhas que nao tiram nada.
7) Desencanar de tudo isso e virar macaco. Principalmente no frio... dizem que os pelos ate ajudam a esquentar!

Cursos

A Simone perguntou: 'Ao se inscrever nos cursos de inglês ou um outro, quais documentos são soliciitados ??' Nos cursos de ingles voce precisa de uma ID qualquer (pode ser a carteira internacional de motorista) e dinheiro. Algumas escolas pedem o social security number, outras nem isso.

Agora, se voce pretende fazer uma pos ou MBA voce precisa do seu diploma eu certificado de graduacao traduzido. Acho que tem que ser registrado em cartorio e mais um monte de burocracia. A melhor forma de descobrir e entrano no site das escolas perto de onde vai morar. Alem do dinheiro, claro! (lembrando que so trazendo essa grana do Brasil, fazendo muita hora extra ou nao saindo de casa nem para comprar shampu)

LCC

A Cori quer saber: 'O que vc faz quando odeia sua lcc e nao aparece em mais nenhum meeting?Mente? Foge? Manda e-mail para a coordenacao da APIA?' Eu nao sou muito fa da minha coordenadora nao. Ela nao ajuda em nada e a criatividade para os cluster meetings e zero! Mas ela nao exige minha presenca (nao sei nem se ja reparou que so fui em um, ate hoje!). Acho que o melhor e sumir, e rezar para nunca precisar dessas negas.

O que eu não gosta sendo au pair ??

Essa foi a pergunta da Simone. Olha, sinceramente, o que eu mais odeio nisso tudo e ser a empregadinha. Claro que meus hosts me tratam super bem, mas eu querendo ou nao, e isso que nos somos. Raras excecoes (conheco so uma) que sao realmente tratadas como membros da familia (sim, isso parece mentira, mas existe!).

Isso e uma coisa muito subjuntiva. Ninguem aqui chegou para mim e disse que sou a empregada. Mas algumas reacoes, atitudes, regras e coisinhas pequenas (como estao descitos em diversos posts nesse blog), as vezes, faz a gente se sentir um lixo.

Mas calma, isso nao acontece todo dia (se acontecer, e caso de rematch!). E ser au pair tem muita coisa boa. Mais boa que ruim, na minha opiniao...

8 comentários:

Cori disse...

Um dos posts mais interessantes dos ultimos tempos. Parabens Paulinha!
Agora nao e' loucura encontrar gente pela net nao, psycho tem tanto ao vivo como na net. A maioria dos meus dates eu conheci na net e te digo mais, os que tive pq conheci pessoalmente que foram um desastre. Mesmo esquema do Brasa, qual a chance do cara da balada querer alg serio? Bem pouca!

bjss

Fernanda disse...

Oi Paulinhaaaaa
adorei seu post...
concordo com a parte de tem que esoclher a familia pelos hosts, pq criancas, vao ser mimadas em qqer parte do planeta.

Quanto a parte dos dates, confio nos dates pela internet, tanto que minha amiga achou um pao e vai casar... hehe

masss discordo com a Cori sobre a parte da balada.. haha afinal conheci o Greg em uma e um dia depois ele ja tava me ligando pra saber meu facebook e msn...
Beijossss

Nadja Saori disse...

Acho que todas nós temos aquele sonho de realmente achar uma família em que possamos ser parte... sentir-nos em casa... mas na maioria dos casos não é assim,né?
Muuuitissimo obrigada por responder a todo aquele meu bando de perguntas... eu vou a Holanda agora em abril, e vou trabalhar como au pair e já estou morrendo de vontade de saber o que me espera...
adoro seu blog!!!!
bjuuuuz

Cori disse...

hahah Fer, mas eu disse bem pouca, nao impossivel. Voce faz parte do bem pouca...rs

Letícia disse...

adorei o post ... tow pra mais 12 meses ... soh por causa do ingles e pra poder ver se acho mais familias .... boa sorte pra vc ... bju

Jaqueline disse...

oii
Adorei seu Blog...
Essas respostas então.. foram mto bem vindas..
Eu estou me preparando p/ ir... gostaria de estar aí até final do ano;.. vamos ver..
Enqto isso acompanho seu Blog..
Bj..

Joana Futura - Au pair disse...

Adorei o post.
Um dos mais interessantes dos ultimos tempos!
AMEEEI

bjooo

Alessandro R. C. disse...

Olá! Estou passando pela 1ª vez neste blog e achei esse post interessante sobre perguntas e respostas. Posso fazer uma? Bem, eu gostaria de saber se existe au pair homem e, se existe, se tem preconceito.